Pesquisar:

Histórico da Rede de PI e TT do Paraná

Rede de PI e TT do Patraná

Rede de PI e TT do Patraná

MISSÃO DA APPI – Agência Paranaense de Propriedade Industrial do TECPAR – Instituto de Tecnologia do Paraná

Desde sua fundação com o apoio da Fundação Araucária em agosto de 2002 a missão da APPI, Núcleo de Inovação Tecnológica do Tecpar, tem sido contribuir com a sociedade paranaense e Núcleos de Inovação Tecnológicas das Instituições Científicas e Tecnológicas incentivando a inovação, transferência de tecnologia, treinamento, capacitação e uso do sistema de propriedade intelectual.

OBJETIVOS DA APPI

- Promover a atividade inventiva e criativa através do reconhecimento e proteção dos direitos de Propriedade Intelectual;
- Realizar o programa de gerenciamento de Propriedade Intelectual do TECPAR;
- Orientar os pesquisadores internos e externos ao TECPAR quanto à proteção dos resultados de suas pesquisas
- Realizar busca de anterioridades
- Promover a difusão da cultura da Propriedade Intelectual através de cursos, seminários, workshops;
- Estimular o uso dos Sistemas de Propriedade Industrial e a exploração das informações de Patentes;
- Estimular os setores produtivos do Paraná a fazer gestão e valoração de seus ativos e como negociar tecnologia;
- Divulgar as patentes do TECPAR e dos parceiros da Rede Paranaense de Gestão em Propriedade Intelectual;

a)       Objetivos geral e específicos, indicando a contribuição do NIT para o desenvolvimento da cultura de proteção ao conhecimento e de transferência tecnológica para instituição, a sociedade e o Estado;

 Objetivo Geral

Manutenção da Política Institucional de Gestão da Propriedade Intelectual do TECPAR, viabilizando a proteção e registro de processos/produtos tecnológicos com potencial de gerar resultados econômicos de curto e médio prazo.

Objetivos Específicos

Para a execução do trabalho proposto, foram estabelecidads os seguintes objetivos:

  • Buscar interação com outras instituições (públicas e privadas), visando a obtenção de informações e parcerias para o desenvolvimento da Política de Proteção, Inovação e Transferência de Tecnologia.

- INDICADOR DE AVALIAÇÃO: realização de eventos tais como: seminários, workshops e reuniões técnicas com potenciais parceiros para a apresentação e transferência das tecnologias geradas e protegidas pelo TECPAR.

  • Normatizar processo e procedimentos inerentes ao exercício da Propriedade Intelectual: serão elaborados instrumentos administrativos, como Deliberações e Portarias, buscando determinar os procedimentos e práticas a serem adotadas no âmbito da Empresa.

- INDICADOR  DE  AVALIAÇÃO: edição e publicação de normas administrativas sobre propriedade intelectual.

  • Assessorar em negociações de contratos de Transferência de Tecnologia. A APPI realizará assessoria nas negociações de contratos pertinentes, visando a resguardar os direitos cabíveis e os retornos econômicos e financeiros deles decorrentes.

- INDICADOR DE AVALIAÇÃO: contratos firmados e/ou ajustados à legislação.

  • Identificar e avaliar produtos/processos tecnológicos com potencial para serem registrados/protegidos, mediante análise dos projetos de pesquisa em execução e/ou encerrados: o levantamento será efetuado diretamente junto aos Coordenadores de Pesquisa, nos locais de lotação, ou seja, nos Laboratórios do TECPAR, a fim de guardar sigilo das informações.

- INDICADOR DE AVALIAÇÃO: processos/produtos registrados e protegidos pelo TECPAR.

Para que as metas propostas sejam viabilizadas, serão utilizados os seguintes fundamentos legais:

  • Lei de Proteção à Propriedade Industrial – Lei nº 9.279, 14/05/96 – Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial;
  • Lei de Direitos Autorais – Lei nº 9.610, de 19/02/98 – Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais;
  • Lei de Proteção a Programa de Computador – Lei nº 9.609 de 19.02.98 – dispõe sobre a proteção da propriedade intelectual de programa de computador e sua comercialização no País;
  • Lei nº 10.973, de 02/02/2004 – Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências;
  • Lei nº 17.314, de 24/09/2012 – Lei de Inovação do Paraná – Dispõe sobre a inovação tecnológica e as parcerias estratégicas entre a instituições oficiais de ensino e pesquisa e a iniciativa privada, para o desenvolvimento de tecnologias inovadoras no Estado e dá outras providências;
  • Estabelecimento da Política Institucional de Propriedade Intelectual – Deliberação nº 022/2005, de 18 de maio de 2005.

  A APPI tem atuado na comunidade acadêmica de forma ativa, sendo as atividades contínuas e diversificadas, atendendo com eficiência as solicitações diárias, como também cumprindo o planejamento anual das atividades. Além disso, a manutenção e o aprimoramento da APPI possibilitarão ao TECPAR ampliar, nos próximos dois anos, ainda mais a interação entre o Instituto e o setor empresarial, pois está capacitada para proteger o conhecimento gerado em seu âmbito e com certa experiência com contratos que envolvem a Propriedade Intelectual, assegurando que os direitos sejam resguardados. Espera-se como resultado da manutenção da APPI um aumento nos registros e depósitos de propriedades intelectuais do TECPAR e do Estado do Paraná, o que representa um dos seus principais objetivos.

 HISTÓRICO DA APPI

 A APPI, Agência Paranaense de Propriedade Industrial, Núcleo de Inovação Tecnológica do Instituto de Tecnologia do Paraná – TECPAR foi criada em 2002.

A APPI do Tecpar criou a Rede Paranaense de Gestão em Propriedade Intelectual, que foi iniciada em janeiro de 2003, em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e Instituto de Tecnologia do Paraná – TECPAR através da Agência Paranaense de Propriedade Industrial – APPI com recursos do Fundo Verde Amarelo (projeto CNPq), visando estimular e disseminar a cultura e a prática de propriedade intelectual além de incentivar a transferência de tecnologia no contexto universitário e em Centros de Pesquisas Paranaenses.

Em novembro de 2004 foi implementado o Escritório de Transferência de Tecnologia na UFPR numa parceria com o TECPAR/APPI, também com recursos do CNPq (Edital CT-Verde Amarelo/MCT/CNPq/Programa TIB nº 034/2004 – Processo nº: 507659/2004).

Em agosto de 2006, o TECPAR, por meio da APPI, foi aprovado na chamada pública MCT/FINEP/Ação Transversal – TIB – 02/2006 cujo objetivo foi o apoio financeiro a projetos de implantação, implementação e fortalecimento de Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT), nas Instituições Científicas e Tecnológicas (ICT), conforme definido pela Lei Nº 10.973. Fizeram parte deste projeto o Instituto de Tecnologia do Paraná (TECPAR/APPI) e outras seis Instituições (UFPR – Universidade Federal do Paraná, UTFPR – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, UNICENTRO – Universidade Estadual do Centro-Oeste, UEPG – Universidade Estadual de Ponta Grossa, REPARTE – Rede Paranaense de Incubadoras e Parques Tecnológicos e IEP – Instituto de Engenharia do Paraná).

Em 2010 foi aprovado o Edital MCT/SETEC/CNPq nº 013/2009, Pró-inova – Eventos de Tecnologia e Inovação, com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Cnpq).

b)      Estrutura de gestão da APPI;

 O Tecpar expediu a DELIBERAÇÃO n.º 022/2005, de 18 de maio de 2005, através de seu Diretor Presidente, no uso de suas atribuições legais, facultadas pelo artigo 17 do Decreto Estadual nº 5.712, de 23 de maio de 2002, tendo em vista:

  • a necessidade de regulamentar a proteção dos direitos relativos a invenções e criações, propriedade intelectual, propriedade industrial, direitos autorais, de programas de computadores e demais tecnologias desenvolvidas em seu âmbito,
  • a importância da valorização da atividade inventiva e da pesquisa científica, por intermédio da definição de critérios objetivos para a participação de seus pesquisadores e empregados nos proventos advindos da transferência de tecnologia e licenciamento de patentes,
  • o arcabouço legal vigente a disciplinar a matéria, especificamente pelas disposições da Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996, que estabelece direitos e obrigações relativos à propriedade industrial, e do Decreto nº 2.553, de 16 de abril de 1998, que regulamenta os artigos 75 e 88 a 93 da Lei de Patentes,
  • as disposições da Lei nº 9.610, de 19 de dezembro de 1998, que consolida a legislação sobre direitos autorais, e da Lei 10.973 – Lei de Inovação Federal e Lei 17314 – Lei de Inovação do Paraná e demais disposições legais esparsas a disciplinar os direitos relativos à atividade inventiva e produção de conhecimento,

Implantando uma política de estímulo e valorização à inventividade, à criação e à produção do conhecimento científico e tecnológico, com a definição de forma e condições para pagamento de premiação a pesquisadores e empregados do TECPAR, e a terceiros envolvidos no desenvolvimento de projetos, quando da exploração econômica, pelo TECPAR, da propriedade industrial, quando resultem em vantagens financeiras ao Instituto.

c)       Linha de Pesquisa da instituição e os projetos com características inovadoras passíveis de proteção intelectual;

 O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) é uma empresa pública vinculada à Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), do Governo do Paraná.

O Tecpar possui uma completa estrutura de laboratórios e equipe de profissionais com capacitação obtida no Brasil e no exterior que viabilizam a produção de imunobiológicos e a oferta de soluções tecnológicas às empresas.

A sede do instituto, que está situada à Rua Algacyr Munhoz Mader, 3775, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), ocupa uma área de 130.414,14 m², sendo que, desse total, 28.493 m² são de área construída. No local estão centralizadas as atividades da Presidência, Diretorias Técnica e de Administração e Finanças, além das plantas industriais de produção da proteína monomérica tetânica e de vacinas virais, da planta de produção de biodiesel em escala semi-industrial e de unidades vinculadas.

Foi implementado pelo Tecpar em 2011 seu Escritório de Projetos, uma ferramenta fundamental de melhoria de gestão da empresa e seus resultados que ajuda o pesquisador a priorizar temas alinhados aos objetivos da instituição e elaborar o projeto de forma a facilitar para a diretoria avaliar a sua relevância. O escritório funciona de maneira matricial, tendo o apoio efetivo de várias áreas do Tecpar, e conta também com o suporte de pareceristas do instituto para avaliação dos projetos.

d)      Resultados esperados e benefícios a serem gerados por meio da manutenção do NIT;

Resultado Geral: Disseminação da cultura da Propriedade Intelectual (PI), para um melhor entendimento e uso do sistema legal de proteção de bens intangíveis por parte de professores, pesquisadores, profissionais ligados à área de C,T&I e empresários de micro, pequenas e médias empresas (MPME’s) inovadoras do Estado do Paraná.

Resultados Específicos: A partir da consolidação do conhecimento de Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para os pesquisadores do Tecpar, atingir o aumento de registros de patentes, marcas, softwares, etc; capacitação de pessoal para Transferência da Tecnologia protegida, estímulo à Inovação Tecnológica, como mecanismos de desenvolvimento econômico e social:

  •  Treinamentos e difusão de conhecimentos;
  •  Inovação Tecnológica e Transferência da Tecnologia;
  • Aumento do Número de Depósito de Patentes do Tecpar;
  • Aumento de processos de Transferência de Tecnologia, oriundos de capacitação de pessoal da APPI e de sensibilização dos pesquisadores para realizarem e formalizarem tais processos;
  • Disseminação da cultura da Propriedade Intelectual no Tecpar, nas Instituições de Tecnologia, de Pesquisa e Universidades do Paraná, bem como Indústrias e Empresas participantes de modo a incentivar o desenvolvimento de novos produtos e processos;
  • Adoção de políticas mais agressivas, na Instituição e nas Empresas de um modo em geral, no que se refere ao uso do Sistema de Patentes como proteção legal, e seu uso como fonte de informação tecnológica e prospecção de mercado, e
  • Viabilizar a valorização e transferência dos conhecimentos e objetos tecnológicos desenvolvidos pelos mais diversos atores internos e externos.

e)       Indicação de colaborações ou parcerias estabelecidas com outros centros de pesquisa e/ou empresas na área, quando houver, indicando a contrapartida, bem como a política de propriedade intelectual;

A APPI do Tecpar criou a Rede Paranaense de Gestão em Propriedade Intelectual, que foi iniciada em janeiro de 2003, em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e Instituto de Tecnologia do Paraná – TECPAR através da Agência Paranaense de Propriedade Industrial – APPI com recursos do Fundo Verde Amarelo (projeto CNPq), visando estimular e disseminar a cultura e a prática de propriedade intelectual além de incentivar a transferência de tecnologia no contexto universitário e em Centros de Pesquisas Paranaenses.

AÇÕES ESTRATÉGICAS DA REDE PARANAENSE DE GESTÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL

• Introduzir a cultura do sistema de propriedade intelectual nas instituições tecnológicas;
• Fomentar o uso dos Sistemas de Informações tecnológicas de Patentes;
• Fomentar a criação de Núcleos de Gestão e Comercialização de Tecnologia nas instituições tecnológicas;
• Capacitação Profissional em PI;
• Estudar modelos de apoio ao inventor;
• Discutir e propor mecanismos que viabilizem a transformação de tecnologias de bancada em produtos comerciais:
• Implantar “Portais” com informações de PI, bibliotecas em propriedade intelectual;
• Promover eventos, seminários, workshops e reuniões para disseminar informações em temas da propriedade intelectual e Transferência de Tecnologia;
• Implantar Políticas de Propriedade Industrial em todas as Instituições da Rede
Homepage da Rede: Núcleo de Inovação Tecnológica do Paraná

http://nitpar.pr.gov.br

Onde encontra-se o Catálogo de Patentes das ICTs do Paraná.

 h)     Principais projetos em andamento ou concluídos;

  • Título do Projeto: REDE DE GESTÃO DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL NO ESTADO DO PARANÁ- Sigla: RGPIEPR

Área Geográfica de Execução: ESTADO DO PARANÁ

EDITAL FVA/TIB : FINEP/CNPq 01/2002 – Concluído

Instituições envolvidas: Coordenação: TECPAR, UFPR e CEFET

Total de recursos do Edital – R$ 34.445,88

  • Título do Projeto: Escritório de Transferência de Tecnologia na UFPR

Edital CT-Verde Amarelo/MCT/CNPq/Programa TIB nº 034/2004 –Instituições envolvidas: Coordenação: TECPAR, UFPR e CEFET

Total de recursos do Edital – R$ 121.800,00 – Concluído

  • Título do Projeto: REDE DE GESTÃO DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL NO ESTADO DO PARANÁ - Sigla: RGPIEPR
    Edital MCT/CNPq Nº. 13/2009 – Concluído
    Instituições envolvidas: Coordenação: TECPAR, CEFET-PR, UFPR; UEPG, REPARTE, IEP e UNIOESTE.
    Chamada Pública MCT/FINEP/Ação Transversal – TIB – 02/2006 – Total de recursos do Edital – R$ 946.018,88
  • Título do Projeto: CAPACITAÇÃO PELA REDE PARANAENSE DE PROPRIEDADE INTELECTUAL
  • Edital MCT/SETEC/CNPq Nº 013/2009
    Total de recursos do Edital – R$ 115.000,00 – Concluído
  •  Título do Projeto: MANUTENÇÃO E AMPLIAÇÃO DAS ATIVIDADES DA AGÊNCIA PARANAENSE DE PROPRIEDADE INDUSTRIALAPPI do TECPARINSTITUTO DE TECNOLOGIA DO PARANÁ
  • Edital Chamada Pública 15-2002 da Fundação Araucária – Programa de Apoio à Criação/Manutenção de Núcleo de Inovação Tecnológica
    Total de recursos do Edital – R$ 320.952,00 – Em andamento

 

j)       Serviços e atividades prestados à sociedade e aos inventores independentes, tais como: informações sobre proteção; adoção de inventor; interação com a Incubadora e as Empresas Incubadas da instituição, dentre outros;

Pesquisas de Anterioridade para Instituições de Ensino Superior e Inventores Independentes:

 2010 – Foram realizadas 20 pesquisas de anterioridades
2011 – Foram realizadas 19 pesquisas de anterioridades
2012 – Foram realizadas 31 pesquisas de anterioridades
2013 – Foram realizadas 30 pesquisas de anterioridades

Serviço de assessoria aos NITs das Universidades Estaduais e Federais do Paraná em relação ao tema da Propriedade Intelectual, bem como a Inventores Independentes.

Convite da FAPEMIG para participar da comissão de avaliação do edital 09/2011 apoio à criação e/ou manutenção de Núcleos de Inovação Tecnológica.

Convite da FAPEMIG para participar da comissão de avaliação do edital 09/2012 apoio à criação e/ou manutenção de Núcleos de Inovação Tecnológica.

Interação com a Incubadora Tecnológica de Curitiba – Intec – inaugurada em 1989 a primeira incubadora tecnológica do Paraná, o Tecpar incentiva novos empreendimentos como forma de contribuir para o desenvolvimento econômico e tecnológico do Estado. Na Intec, tanto empresas novas como aquelas já estruturadas encontram um ambiente apropriado para a realização de seus projetos, pois a incubadora contribui com tecnologias de processo, produto e gestão para a transformação de ideias inovadoras em empreendimentos bem-sucedidos. Os novos empreendedores recebem orientação empresarial e jurídica, apoio operacional, acesso aos laboratórios, serviços de informação tecnológica, consultorias técnicas e treinamentos disponibilizados pelo Tecpar e outras instituições parceiras.

Interação com a REPARTE – Faz parte da Rede Paranaense de Gestão em Propriedade Intelectual a REPARTE – Rede Paranaense de Incubadoras e Parques Tecnológicos, que é uma associação civil sem fins lucrativos, dotada de autonomia administrativa e financeira com o objetivo de executar, promover, fomentar e apoiar atividades de educação, desenvolvimento institucional, inovação e desenvolvimento científico e tecnológico e sua imediata aplicação na criação e/ou desenvolvimento de empresas e empreendimentos de base tecnológica, bem como atividades de gestão e transferência de tecnologias e promoção do capital humano, através de ações apropriadas, visando o desenvolvimento sustentado e a inserção da economia paranaense com mais propriedade no contexto mundial.

A entidade foi fundada em 27/setembro/2000, com apoio da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior – SETI, congregando na época, 09 (nove) Incubadoras existentes no Estado, sendo a sua finalidade: integrar, coordenar, promover e consolidar as incubadoras e parques tecnológicos do Paraná, buscando promover a geração de riquezas e bem-estar social no Estado .

Hoje, intitulada Rede Paranaense de Tecnologia e Inovação, a Reparte conta com mais de 30 incubadoras no Paraná e parcerias no Brasil e por toda a América Latina.

Empreendedorismo e inovação caracterizam as ações da Reparte, destacando-se:

  • O estímulo e o apoio na criação de novas empresas;
  • Preparo das pessoas para atuar em novos segmentos de mercado;
  • Busca de novas formas de aproveitamento do potencial e da vocação regionais;
  • Envolvimento da comunidade na discussão de caminhos para o fortalecimento social, econômico e tecnológico da região;
  • Estímulo de idéias criativas que possam gerar novos negócios.

  j)  Resultados obtidos nos últimos dois anos, tais como: transferência de tecnologia, número de proteções solicitadas e obtidas:

  Resultados em Capacitação – Eventos realizados pelo Tecpar/APPI de 2003 a 2012

Total: 3675 pessoas capacitadas em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia

CapacitacaoFoi assinado um Acordo de Cooperação Técnica entre a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI) e o INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial. O referido Acordo tem como objeto promover em parceria com a SETI, por intermédio da Agência Paranaense de Propriedade Intelectual – APPI do TECPAR, o fomento à geração, à proteção e à comercialização da Propriedade Intelectual (PI), por meio da disseminação da cultura de PI, para um melhor atendimento e uso do sistema de proteção do intangível por parte de professores, pesquisadores, profissionais ligados à área de C,T&I e empresários das micro, pequenas e médias empresas (MPME’s) inovadoras do Paraná.

k)      o volume de recursos financeiros utilizados; pesquisadores atendidos; ações de difusão da cultura de proteção intelectual, dentre outros;

1 – EDITAL FVA/TIB : FINEP/CNPq 01/2002

  • Título do Projeto: REDE DE GESTÃO DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL NO ESTADO DO PARANÁ- Sigla: RGPIEPR

Área Geográfica de Execução: ESTADO DO PARANÁ
Instituições envolvidas: Coordenação: TECPAR, UFPR e CEFET
Total de recursos do Edital – R$ 34.445,88 – Concluído

 2 - Edital CT-Verde Amarelo/MCT/CNPq/Programa TIB 034/2004 – Total de recursos do Edital – R$ 121.800,00

TítulodoProjeto: Escritório de Transferência de Tecnologia na UFPR

A capacidade de gerar conhecimentos científicos e tecnológicos e o potencial para encontrar soluções para problemas apresentados nos diversos setores produtivos do Estado do Paraná colocam o TECPAR e a Universidade Federal do Paraná (UFPR) diante da necessidade de encontrar mecanismos e linhas de comunicação e interação para repassar os resultados de suas pesquisas e prestar serviços quanto ao atendimento em demandas e expectativas de diferentes empresas e organizações.

Assim sendo houve o interesse da UFPR e do TECPAR em implantar mecanismos efetivos para a cooperação sistemática com as empresas, propiciando maiores condições para o desenvolvimento industrial, nos âmbitos tecnológico e competitivo. Esta ação se estabeleceu de forma macro-sistêmica, através de um Escritório de Transferência de Tecnologia, implantado através de duas Instituições TECPAR e UFPR, em cooperação com o CEFET-PR (UTFPR), a partir  dos esforços do Programa “Rede de Gestão da Propriedade Industrial no Estado do Paraná”, coordenado pelo TECPAR.

Associado à transferência de tecnologia e conhecimento, esse ambiente pode ofertar serviços de informações e de extensão tecnológica às empresas, favorecendo apoio em Gestão da Informação aos pesquisadores das Instituições envolvidas e interessadas, assim como aos diferentes setores produtivos do Paraná, com vistas à melhoria contínua de suas posições em qualidade, produtividade e competitividade.

Resultados do Projeto após um ano de funcionamento do Escritório de Transferência de Tecnologia na UFPR.

- Compra de equipamentos para o funcionamento do escritório:

2 Computadores, 2 Notebook, DVD, TV, Impressora, Telefones, Câmera digital, livros para biblioteca e materiais de escritório;

- Elaboração do banco de dados contendo cadastro de aproximadamente 2000 empresas, do estado do Paraná;

- “Workshop” no setor de ciências Exatas da UFPR, com o seguinte tema: Comunidade: Interação para o Desenvolvimento. Nesse dia mais de 120 pessoas compareceram, entre eles vários empresários (20). Resultado desse evento foi um convênio firmado de um milhão de reais, entre UFPR, IPT de São Paulo e Degussa da Alemanha;

- 21 patentes depositadas e 04 convênios firmados;

- Elaboração de um boletim eletrônico mensal do Portal de Relacionamento com informações de pesquisas e curiosidades sobre os laboratórios nas áreas  biológica / tecnológica / humanística, informações sobre projetos e pesquisas da UFPR, tornando-se um elo de comunicação e aumentando o relacionamento com a comunidade, este mês completando sua XI edição;

- Atualização do catalogo de Inovação Tecnológica da UFPR;

- Colaboração na realização do 3ºSeminário – Propriedade Intelectual como Fator de Inteligência Competitiva, realizado para empresários e empreendedores interessados em Propriedade Intelectual;

- Participação na feira “MUNICIPAL 2005”, congresso e feira de produtos e serviços para município de Curitiba e região;

- Atendimento a mais de 50 empresas e a centenas de visitantes, entre eles o reitor da Universidade da Argentina;

- Elaboração de um site: www.acs.ufpr.br/relacionamento,  para divulgação do trabalho realizado pelo escritório de Transferência de Tecnologia, assim como possibilitar maior acesso a informações referentes ao assunto;

- Criação de uma Biblioteca de Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia, comum a UFPR, UTFPR, Tecpar e Núcleo de Propriedade Intelectual;

- Execução de evento em comemoração a 01 (um) ano do Portal de Relacionamento, onde o escritório de transferência de tecnologia é sediado.

- Atualmente transformou-se na Agência de Inovação da UFPR.

3 - Chamada Pública MCT/FINEP/Ação TransversalTIB02/2006Total de recursos do Edital – R$ 946.018,88 – Concluído
Título do Projeto: Rede Paranaense de Gestão em Propriedade Intelectual

Do valor acima indicado, R$ 638.984,64 eram referentes a bolsas, beneficiando a todos os integrantes da Rede, co-executores do Projeto.

Com recursos do referido Edital a APPI conseguiu equipar seu Laboratório de Informática, utilizado em todos os cursos de capacitação prática, como Oficinas de Redação de Patentes, Prospecção Tecnológica e Buscas de Anterioridade.

Adquiriu, também, o Sistema de Videoconferência que tem o objetivo de facilitar a integração de todos os NITs em cursos de capacitação e reuniões e vem atendendo a SETI com muita eficiência.

Foram realizados, com recursos do Projeto:

- 26 Cursos de Capacitaçao;

- 67 Palestras em Seminários, Encontros de C&T e Workshops envolvendo os diversos temas de Propriedade Intelectual;

Foi publicada a segunda edição do Catálogo de Patentes das Instituições de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação do Paraná.

 4 - Edital MCT/CNPq Nº. 13/2009 – Total de recursos do Edital – R$ 115.000,00

Título do Projeto: Capacitação pela Rede Paranaense de Propriedade Intelectual

 No Projeto apresentado foram propostos 12 eventos, entretanto foram realizados 20 eventos com um total de 810 pessoas capacitadas.

l)       página do NIT na Internet, a qual deve ser funcional e estar atualizada.

 As palestras dos cursos de capacitação promovidos pela APPI desde 2003 podem ser acessadas no link:

http://www.tecpar.br/

O Portal do NITPAR – Núcleo de Inovação Tecnológica do Paraná, onde podem ser encontrados o Catálogo de Patentes das ICTs do Paraná, bem como a relação dos NITs integrantes da Rede com a relação dos serviços prestados, pode ser acessado no link:

http:://www.nitpar.pr.gov.br

 A partir de março de 2013 a APPI transformou-se em AGTI do Tecpar:

AGTI – Agência Tecpar de Inovação

 TECPAR_AGTICom a aprovação do novo Regimento Interno do Tecpar, em março de 2013, foi criada a Agência Tecpar de Inovação, uma das unidades de negócios do Tecpar que englobou as atividades que eram desenvolvidas pela Agência Paranaense de Propriedade Industrial – APPI, departamento ligado à Presidência do Tecpar, criada em agosto de 2002, a Agência Tecpar de Inovação possui as seguintes atribuições:

 

•    Desenvolver atividades de prospecção tecnológica e inteligência competitiva orientada pelas diretrizes estratégicas do Tecpar e seus parceiros;
•    Realizar todas as funções e tarefas relativas à gestão da propriedade intelectual dos produtos, processos e tecnologias desenvolvidas pelo Tecpar e seus parceiros;
•    Apoiar o sistema paranaense de ciência e tecnologia e atividades relacionadas à propriedade intelectual;
•    Realizar a prospecção de novas oportunidades de negócios;
•    Promover a proteção do conhecimento gerado internamente;
•    Gerenciar o processo de transferência de tecnologia;
•    Promover a difusão da cultura da propriedade intelectual por meio de treinamentos;
•    Conduzir os negócios, ações, compromissos e demais relações de acordo com os princípios estabelecidos no Código de Conduta do Tecpar.

A Agência Tecpar de Inovação possui na sua estrutura três unidades organizacionais:

 1)  Incubadora Tecnológica de Curitiba que tem as seguintes atribuições:

 •    Estimular e oferecer apoio ao processo de geração e consolidação de empresas de base tecnológica;
•    Oferecer suporte para negócios e captação de recursos, bem como formação complementar do empreendedor;
•    Prover infra estrutura compartilhada visando facilitar os processos de inovação e aumento da competitividade;
•    Elaborar, executar e monitorar seus planos de ação;
•    Elaborar e submeter o seu regulamento interno à aprovação do Gerente Executivo da Agência Tecpar de Inovação;
•    Conduzir os negócios, ações, compromissos e demais relações de acordo com os princípios estabelecidos no Código de Conduta do Tecpar.

 2)  Escritório de Projetos que tem as seguintes atribuições:

 •    Orientar a tomada de decisão da Diretoria Executiva no que se refere à aprovação de propostas de projetos de modo a garantir o alinhamento destes com os objetivos estratégicos do Tecpar;
•    Definir procedimentos para elaboração, acompanhamento e controle dos projetos institucionais, bem como regras para os processos de encerramento do projeto;
•    Definir diretrizes para que os conhecimentos gerados a partir dos projetos desenvolvidos pelo Tecpar sejam mantidos organizados, classificados e indexados, permitindo, dessa maneira, a sua disponibilização mais eficiente às partes interessadas;
•    Apoiar a comercialização de produtos, serviços e processos desenvolvidos no âmbito dos projetos, contribuindo, dessa forma, para a obtenção de resultados operacionais positivos para o Tecpar;
•    Conduzir os negócios, ações, compromissos e demais relações de acordo com os princípios estabelecidos no Código de Conduta do Tecpar.

3)  Parques Tecnológicos

 •    Propiciar o desenvolvimento de inovação tecnológica em áreas estratégicas para a sociedade;
•    Promover a atração de empresas de base tecnológica e inovadora para as diversas regiões do Paraná, bem como sistematizar a organização das mesmas;
•    Integrar ações das esferas de governos municipais e estadual na promoção do desenvolvimento sustentável, com base em pequenas e médias empresas de base tecnológica;
•    Integrar instituições âncoras em regiões delimitadas pelas suas competências e gerencias os empreendimentos em rede por meio de plataforma tecnológica.